Neurocientista afirma que seres humanos vivem constantemente alucinados

Neste exato momento enquanto você está lendo este artigo bilhões de neurônios trabalham em seu cérebro para lhe oferecer uma experiência consciente deste momento. Não é qualquer experiência consciente, é a sua experiência da realidade, algo individual que lhe permite interagir com o mundo ao seu redor.

De acordo com Anil Seth, neurocientista da Universidade de Sussex, Reino Unido, essa busca pela realidade constante que nossos neurônios nos fornecem é o mesmo que um estado de alucinação controlada que segue um padrão pré-definido em cada pessoa. Segundo o neurocientista, quando as pessoas concordam sobre esse estado de alucinação controlada, acabamos chamando esse resultado coletivo de “realidade”.

Seth vem desenvolvendo diversos trabalhos neste ramo nos laboratórios de Sussex ao longo de anos. Já participou de palestras e conferencias sobre o assunto, como a palestra TED Talks e divulgou notícias sobre a neurociência em artigos já publicados. O neurocientista vem defendendo a ideia de que a realidade é um produto da capacidade neural de cada um, o que de fato pode explicar inúmeras doenças mentais, crimes hediondos e outras questões que fogem da realidade da grande massa.

O especialista afirma que a experiência que nos traz a definição de quem somos é uma construção complexa e frágil das redes neurais de cada ser humano. Desta forma, a interpretação do mundo ao nosso redor ganha contexto diferente na ótica de cada um, assim como interpretações de nós mesmos. Essa ótica da realidade pode ser boa o ruim, isso depende de como essa rede neural se forma em cada cérebro.

“É importante frisarmos que diversos estudos sobre redes neurais corroboram a ideia de que elas podem ser transformadas, moldadas assim por dizer. Desta forma, a percepção da realidade que uma pessoa tem pode ser alcançada por outra quando isso é trabalhado”, explica Seth.

Sabemos que isso pode nos ajudar a entender diversos problemas da psiquiatria, como a depressão, esquizofrenia, poder entender melhor a mente de um psicopata e de um gênio da música clássica. Podemos tentar mapear a complexa formação neural de um grande número de pessoas e entender os padrões que se formam em diferentes grupos. No futuro poderemos tratar diverso males e traçar o perfil de uma pessoa com base no complexo mapa neural de cada ser humano.

TESTES DO GOOGLE PARA MELHORAR SEU BLOG IMEDIATAMENTE

Você não pode se contentar com um site medíocre, você deve procurar o melhor resultado possível. E hoje esse passo é alcançado graças aos testes do Google. Veja o que você precisa fazer para melhorar o SEO.

Certamente não se pode dizer que com os testes do Google foi negado nas relações com os usuários. Além dos muitos canais por meio dos quais ele coleta comentários, o Mountain View permite que você avalie sua atividade como um blogueiro e um webmaster!

Eu lhes digo isto: hoje ignorar o que o mecanismo de busca sugere significa lidar sem o host. É por isso que eu aconselho você a levar a sério as indicações que o mecanismo de busca dá a você através dos resultados desses testes indispensáveis.

Impossível fazer sem toda a atenção para acelerar um site. Hoje, o mecanismo de busca espera páginas rápidas e rápidas, o conteúdo deve ser carregado o mais rápido possível.

Essa também é uma boa maneira de publicar conteúdo de qualidade. Não é suficiente escrever muito e bem, você tem que facilitar a vida de quem chega ao site.

O primeiro teste do Google que você pode fazer é o seguinte: acesse o Pagespeed Insight do Google e meça o tempo de carregamento. Claro, existem tantos sites para medir a velocidade de um blog WordPress, mas esta é a entrada oficial do Google. Você sabe o que você tem que fazer? Ouça e inicie o processo de otimização de negócios. Comece com as melhores ferramentas para comprimir imagens online. Este, de fato, é um dos fatores decisivos para o upload.

Um teste rápido e imediato do Google. Olhando para o cache da página única, você pode confirmar que o rastreador está constantemente em um determinado recurso. E ter, portanto, uma visão do que o bot vê quando passa seu recurso.

Não apenas como páginas da Web, mas também como texto e código. Portanto, é melhor fazer esse teste para ver se há algum problema de exibição no mecanismo de pesquisa.

Teste móvel para portais e sites – Como criar um site efetivo? A primeira regra é o planejamento estratégico, então há otimização SEO e, sem dúvida, você tem que cuidar da boa usabilidade em cada dispositivo fixo ou não, portanto, do desktop para vários smartphones.

Diagnóstico incorreto afeta tratamento de meninas e mulheres autistas

Em pleno Dia Mundial da Conscientização do Autismo um assunto tem sido muito discutido por especialistas em saúde, que é o diagnóstico de meninas e mulheres com o transtorno. De acordo com a empresária e também escritora britânica Alis Rowe, o diagnóstico de mulheres e meninas com autismo quase sempre é visto como características “femininas”.

“As mulheres e meninas com autismo parecem ser pessoas introvertidas e tímidas. Essas características vistas como comuns para o sexo feminino acabam por tornar essas pessoas ‘invisíveis’ em relação ao diagnóstico do autismo”, explica Rowe.

A escritora chamou a atenção para essa questão justamente por ter sido diagnosticada com TEA (transtorno do espectro autista). Seu diagnóstico foi feito quando já era adulta, o que reforça ainda mais essa particularidade das meninas e mulheres com autismo não serem reconhecidas com o transtorno. Alis Rowe faz parte do seleto grupo de pacientes do sexo feminino que foram diagnosticadas com autismo.

O transtorno do espectro autista é um tipo de condição onde o paciente precisa conviver com os sintomas ao longo da vida. Para quem sofre com o autismo, o transtorno afeta a sua forma de comunicação e interação com o mundo, o que quase sempre é confundido nas mulheres como timidez ou ainda introspecção. Já o nível do transtorno pode variar bastante dependendo de cada sintoma apresentado pelo indivíduo, sendo que há autistas com impactos sutis, enquanto outros apresentam maior comprometimento de suas habilidades.

A OMS (Organização Mundial de Saúde) revelou dados em novas notícias de que 1 a cada 160 crianças apresentam o TEA. Os números são globais, o que significa que essa proporção é muito grande. No entanto, a organização também mostrou que há uma grande disparidade no diagnóstico entre os gêneros, sendo que há muito mais pacientes do sexo masculino do que autistas do sexo feminino.

Só no Reino Unido, há aproximadamente 700 mil indivíduos com TEA, sendo que a cada dez homens com o transtorno, uma mulher apresenta sinais de autismo. Em outros estudos sobre o assunto a disparidade é ainda maior, sendo de 16 para 1.

Os dados mostram que homens são mais diagnosticados com autismo, mas isso não significa que as mulheres são menos afetadas com o transtorno. Na verdade, o que tem se notado é que o diagnóstico de mulheres autistas tem sido feito de forma errada, por isso há tanta disparidade entre os gêneros.

Comércio eletrônico: recursos e desenvolvimento

E-commerce, e-commerce, online e e-commerce: todos esses termos significam a compra e venda de bens ou serviços usando tecnologias de informação eletrônica. A Internet é a tecnologia principal. Mas outras formas de transmissão de notícias e processamento de dados digitais – como as bases de dados de clientes, eletrônicas ou de contabilidade – são usadas pelas empresas. O que exatamente é o comércio eletrônico, quais são suas vantagens e desvantagens e quais são as tendências atuais no comércio on-line?

Além das transações de compra, o comércio eletrônico inclui todos os processos que iniciam e executam uma compra. Uma loja on-line funciona como uma plataforma central de vendas, e os compradores em potencial não apenas navegam na faixa, mas também fazem o pedido e pagam por meio de um sistema digital. Um sistema eletrônico de gerenciamento de mercadorias registra o produto vendido e atualiza o estoque. Um chip RFID rastreia a rota de envio. Por sua vez, os sistemas de CRM permitem que você fique em contato com o cliente.

O comércio eletrônico, em uma definição mais restrita, forma, assim, uma subárea do comércio eletrônico. Isso inclui todos os processos de negócios automatizados que usam tecnologias de informação e comunicação eletrônicas. O objetivo de usar processos de negócios amplamente automatizados é tornar o trabalho mais eficiente e aumentar as vendas.

As tecnologias digitais formam a base do comércio eletrônico. Fornecedores e clientes trocam dados no contexto do comércio eletrônico via meios digitais. Assim, tecnologias muito diferentes podem estar envolvidas: O espectro varia de tecnologia sem fio simples (por exemplo, Bluetooth) a sistemas baseados em inteligência artificial (AI) altamente complexos. Além de tecnologias de comunicação como Internet e telefonia, bancos de dados eletrônicos e software de processamento de texto também são usados, mídia social ou televisão são usados ​​como canal de publicidade, transações de pagamento são processadas via banco online e chatbots assumem o atendimento ao cliente. Isso cria uma infraestrutura digital ramificada de redes sem fio ou com fio. O denominador comum é o fato de que as distâncias espaciais são superadas, às vezes isso substitui completamente o contato físico. O comércio eletrônico elimina a necessidade de os consumidores irem a um negócio parado ou consultarem pessoalmente.

Fintechs oferecem créditos menos caro

Pela facilidade que os smartphones propiciam, as fintechs, startups que atuam no ramo financeiro, estão de olho na população de baixa renda, pois 80% dessa classe social utiliza um smartphone. As  fintechs  trazem boas notícias porque podem oferecer créditos para os seus clientes por um custo menor que o praticado pelos bancos tradicionais, principalmente porque não precisam arcar com os custos de um espaço físico para oferecer os seus serviços ao cliente.

A tendência é que a tecnologia facilite transações bancárias para todas as camadas da população, mas de acordo com o professor da FGV-EASP, Edgard Barki, é preciso ter mais contato com o público-alvo para entender como é a vida financeira dele. Segundo Guilherme Horn, head de inovação da Accenture, multinacional da área de tecnologia, as ferramentas financeiras do mundo digital possibilitarão que as pessoas possuam uma conta digital, conhecida também como wallet, ou um cartão pré-pago, o que proporciona pagamentos sem necessidade de ir a um espaço físico e descarta movimentações de dinheiro com um custo alto.

Para se consolidar as fintechs destinadas ao público de baixa renda precisam ganhar a confiança e esclarecer informações investindo em instrução. A KeroGrana, por exemplo, é uma empresa fintech que surgiu para disponibilizar empréstimo online, principalmente para mulheres. Para a classe, não é comum existir um salário de reserva caso surja algum compromisso para ser pago, para isso, a KeroGrana oferece empréstimo a um custo menor que os bancos. A parceria da fintech com o banco CBSS, irá aumentar ainda mais a oferta.

A intenção é poupar quem precisa de um empréstimo sem o desgaste pela procura em diversos bancos, com o pedido online é possível obter o crédito sem necessidade de visitar pessoalmente os estabelecimentos e nem enfrentar filas. Outra startup que oferece esse tipo de serviço é a Konkero.

A ideia da Konkero é tratar bem todos os clientes, inclusive os que estão negativados, para isso existe uma produção de conteúdo específica para auxiliar as pessoas a terem mais chances de aprovação. Nos planos da fintech, existe o lançamento de um curso de finanças para orientar a população a tomar as melhores decisões na vida financeira.

 

Noções básicas de marketing on-line!

Mídia social, marketing de afiliados, campanhas de boletins informativos, Google AdWords – e tudo isso no melhor mix de marketing possível. O marketing online é um campo enorme, por isso é difícil obter uma visão geral e encontrar a abordagem certa para a sua economia. Quais canais são relevantes e qual estratégia é a melhor, você deve decidir individualmente. Porque dependendo da indústria, oferta, grupo alvo e objetivo, é claro, alguns canais vêm à tona, enquanto outros são pouco importantes. Mas, apesar de todas as variáveis, existem algumas noções básicas de marketing on-line que todos devem conhecer e considerar. Apresentamos a você as noções básicas de marketing on-line essenciais para um início bem-sucedido.

Use o site como meio de comunicação – O site da própria empresa é a presença central na rede e, portanto, a base para qualquer forma de marketing on-line. Embora a importância dos sites corporativos tenha diminuído um pouco com o predomínio das redes sociais, ela continua sendo a figura de proa e o cartão de visita da empresa. Há muito trabalho por trás de um site profissional, mas com a marcha ao vivo isso ainda não acabou. Você tem que trabalhar com seu site, mantê-lo e usá- lo como uma ferramenta de comunicação. Ao atualizar regularmente e fornecer notícias exclusivas, você não apenas fornece um incentivo para os usuários visitarem o site – você também envia uma indicação ao Google de que o site está atualizado e que o conteúdo está atualizado e é relevante. É claro que nem toda pequena padaria tem que montar um site elaborado com um CMS e um grande banco de dados. Para pequenas empresas e especialmente para catering, um blog é uma boa alternativa.

O conteúdo é trunfo – Um erro típico de marketing on-line é perder a qualidade do conteúdo ao considerar o alcance do marketing. Isso é marketing de conteúdo centrado no conteúdo nos últimos anos, em comparação com a publicidade tradicional, como anúncios de TV ou banners, provou ser muito mais sustentável. Cada profissional de marketing deve estar ciente de que, no marketing on-line, mais e mais pessoas confiam nos chamados métodos de entrada. O conteúdo é tão atrativo que o usuário procura por ele – e eles não são – como na publicidade clássica – enviados a clientes em potencial.